Loading Softdesign

Cypress no SoftDrops

Bruna Leite
por Bruna em 12/11/2019
3 minutos de leitura

No SoftDrops do dia 06 de novembro, o QA Matheus Mendonça apresentou aos colegas o Cypress, um framework para automatizar testes em front-end. Com uma jornada de ponta a ponta, ele fornece uma experiência completa que engloba diversas funcionalidades: configurar, escrever, executar e depurar os testes.

“Além disso, a ferramenta grava vídeos enquanto o teste está sendo executado. Ele mostra onde o código quebrou, qual foi o componente que ele não encontrou e se algo inesperado ocorreu”, comentou Matheus.

Selenium x Cypress

Segundo o QA, essa ferramenta possui similaridade com outro framework comumente utilizado: o selenium. No entanto, eles diferem em relação aos seus atributos:

• Selenium: realiza somente testes em UI; opera com menor velocidade; possui suporte a todos navegadores web; pode ser executado em diversas linguagens de programação; e permite acesso remoto.

• Cypress: atua, além de UI, em testes de integração e de unidade; tem maior velocidade de operação; pode ser executado apenas na linguagem javascript; e não permite acesso remoto.

Camadas de Testes do Cypress em comparação com o Selenium. Autor: Matheus Mendonça

Instalação do Cypress

Existem diversas formas de instalar e abrir o Cypress. A instalação mais indicada é a npm install e, para abrir, é a npx cypress open. Para conferir todas as formas de instalação e abertura desse framework, clique aqui.

Interface do Cypress

Do lado esquerdo da tela, em “test status menu” é possível verificar os comandos de testes, como get, put, out, etc, além das respostas que o teste deve retornar. “Ele sempre entrega a resposta completa, então é possível acompanhar no ‘comand log’ o que ocorreu durante os testes, qual o tempo de duração, quantos foram aprovados, quantos falharam e a URL que está sendo verificada”, explicou Matheus. Já na parte direita da tela, em “app preview”, aparece o que está sendo desenvolvido, ou seja, uma perspectiva real do que ocorre durante o teste e que impacta no front-end do projeto em questão.

Interface do Cypress (test run). Fonte: Cypress

Por fim, Matheus concluiu que, em comparação às outras ferramentas do mercado, o Cypress se apresenta como uma opção de fácil compreensão e utilização, além de ser leve e simples de configurar. “O processo de aprendizagem quanto ao seu uso tende a ser rápido, pois a ferramenta é bastante intuitiva.”

Se você quiser acessar outros conteúdos do nosso blog sobre testes de software, clique aqui.

Homem de camiseta preta apontando para o projetor, enquanto a plateia assiste a apresentação.