PT | EN
Publicado dia 5 de junho de 2023

As Melhores Tecnologias de Desenvolvimento de Software 

| Tempo de leitura 7 minutos Tempo de leitura 7 minutos
As Melhores Tecnologias de Desenvolvimento de Software 

Digitalizar-se não é mais uma opção. Seja para evitar desperdícios automatizando processos, evoluir um sistema já datado, ou até criar uma nova fonte de receita: todo e qualquer negócio, independente do porte, precisa de soluções digitais para sobreviver. Mas como escolher, entre tantas possibilidades, as melhores tecnologias de desenvolvimento de software? 

Alguns fatores irão influenciar tal decisão, como o tipo de produto digital que será desenvolvido, o tamanho do time, o tempo e o orçamento disponíveis. Além disso, é importante avaliar as vantagens e desvantagens de cada tecnologia, pois suas características irão definir a forma de desenvolvimento e também a interação dos usuários com a solução. 

Algumas das tecnologias mais utilizadas para desenvolvimento de software são Java, JavaScript, Phyton e .Net. Neste artigo, iremos explorar cada uma delas com o intuito de facilitar o seu processo de escolha. 

Vamos montar seu time de desenvolvimento?

Nossos times ágeis são focados em entrega contínua e geração de valor. Trabalhamos de forma estratégica, orientados aos seus objetivos e métricas de negócio.

Java: fácil e eficiente  

Criada em 1995 pela Sun MicroSystems (e comprada posteriormente pela Oracle), o Java está entre as linguagens de programação mais conhecidas atualmente. Isso porque, orientada a objetos, é simples e torna o ato de programar mais fácil e eficiente – assim como o seu aprendizado. Suas principais características são: 

  • Independente de Plataforma e Distribuída: pode ser executada em qualquer dispositivo e em várias máquinas diferentes em uma mesma rede;
  • Multi-Threaded: permite que um programa execute várias tarefas simultaneamente;
  • Dinâmica:  é capaz de carregar classes em tempo de execução, o que significa que o código pode ser executado sem a necessidade de compilar o programa inteiro;
  • Segura: como foi projetada para ser executada em ambientes de rede não confiáveis, ela possui várias características de segurança, como verificação de tipo em tempo de compilação e tempo de execução, gerenciamento automático de memória e um modelo de segurança baseado que restringe o acesso a recursos do sistema.  

Essas características tornam a linguagem Java ideal para determinados produtos digitais. A sua segurança e a capacidade de ser executada em ambientes de rede não confiáveis faz com que seja uma boa opção para aplicações web, como ERPs. Já seu aspecto dinâmico e multi-threaded a torna perfeita para o desenvolvimento de plataformas robustas e com gráficos complexos, como aplicativos mobile de músicas, imagens ou jogos. 

JavaScript: simples e popular 

Assim como a Java, a JavaScript (também criada em 1995, mas pela empresa Netscape) está entre as melhores tecnologias de desenvolvimento de software. Entretanto, enquanto os códigos criados em Java precisam ser compilados, os em JavaScript estão totalmente no texto, tornando desnecessária tal ação. Isso significa que sua programação, além de automaticamente lida pelas máquinas, é mais ágil. Ainda: 

  • Por ser uma linguagem versátil, que pode ser executada na maioria dos navegadores de internet, ela permite criar e manipular conteúdos que se atualizam dinamicamente, como validação de formulários ou jogos que rodam no navegador, por exemplo;  
  • Sua execução no navegador do cliente reduz a carga no servidor, melhorando o desempenho e a escalabilidade da aplicação; 
  • Por ter integração com HTML e CSS, a JavaScript é considerada a melhor linguagem de programação para aprender desenvolvimento web front-end.  

Essas são algumas das razões pelas quais 97,8% de todos os sites no mundo utilizam JavaScript para seu desenvolvimento client-side – a interface que é visível para os usuários. Portanto, a tecnologia é ideal para o desenvolvimento de sites. Vale salientar também que, no ecossistema de expansão das utilizações do JavaScript, diversas bibliotecas e frameworks permitem sua aplicação no desenvolvimento de aplicativos mobile e em sistemas back-end. 

Phyton: legível e rápida 

Criada em 1991 pelo matemático Guido van Rossum, a linguagem de programação Phyton é atualmente de código aberto. Também orientada a objetos, a tecnologia está entre as mais populares por ter uma sintaxe clara e concisa, o que a torna altamente legível. Além disso:  

  • Ela possui uma variedade de bibliotecas e módulos que tornam o desenvolvimento mais fácil e rápido;  
  • É interpretada e, portanto, altamente portátil, o que significa que o código Python pode ser executado em variados sistemas operacionais sem modificação;  
  • Por ser uma linguagem de programação dinâmica, executa diversas tarefas em tempo de execução que outras linguagens executam em tempo de compilação. 

Tais características contribuem para que Python seja utilizada em variadas áreas. Contudo, software de ciência de dados, por exemplo, comumente são criados nessa linguagem: por ser interpretada, ela permite que o cientista execute seu código e veja os resultados rapidamente, facilitando o trabalho de análise. 

.Net: inovadora e escalável 

A Microsoft criou o .Net em 2002, com o objetivo de trazer inovação para o universo do desenvolvimento de software. Voltada ao desenvolvimento web, a tecnologia tem como bases as linguagens Java, C++ e Object Pascal. Multiplataforma e também de código aberto, pode ser utilizada para a criação de variados tipos de aplicações. São suas características: 

  • Flexível: aceita diversos idiomas, editores e bibliotecas, tanto para desktop e web quanto para dispositivos móveis, Internet das Coisas, entre outros; 
  • Runtime de alto desempenho: seu ambiente de tempo de execução é capaz de executar código com alta eficiência e velocidade, por isso, seu desempenho é superior em comparação com outros ambientes de tempo de execução; 
  • Suporte nativo no Visual Studio Code: facilita o aprendizado e a correção de bugs no Windows e no Mac. 

A linguagem .Net permite, portanto, a produção de aplicativos de alta escala, ou seja, que precisam lidar com grandes quantidades de dados. Eles geralmente são executados em vários servidores e precisam lidar com picos de tráfego. Além disso, apps de nuvem também podem se beneficiar da tecnologia, visto que são executados em um uma coleção de servidores remotos. 

Tecnologia Bônus: Kotlin 

Apesar de não estar entre as linguagens mais populares, o Kotlin vem ganhando admiradores no mundo do desenvolvimento de software, e tem sido visto como um possível substituto ao Java. Isso porque, além de mais atual – criado em 2011 pela JetBrains – ele tem as mesmas características do Java, porém apresenta maior eficiência e segurança. Além disso: 

  • É mais conciso, ou seja, a quantidade de código padrão é reduzida – cerca de 40% menos que o Java; 
  • Tem interoperabilidade fluida com Java, por isso, como o código Kotlin pode ser chamado diretamente no código Java e vice-versa; 
  • É seguro, pois o sistema de tipos do Kotlin é projetado para eliminar o perigo de referências nulas, evitando classes inteiras de erros. 

Essas características tornam o Kotlin a linguagem ideal para desenvolver aplicativos para o sistema operacional Android, e também para servidores web – software que fornece serviços específicos como processamento de dados, execução de soluções, envio e recebimento de informações, hospedagem de websites e outros. 

A melhor opção para o seu negócio 

Dentre todas as tecnologias de desenvolvimento de software, escolher a mais adequada ao seu produto digital é essencial. Isso porque, ela afeta diretamente o sucesso do projeto. Já pensou investir tempo e dinheiro em uma solução com baixa qualidade e pouca aderência?  

Na SoftDesign, criamos e evoluímos soluções digitais com foco em inovação e geração de valor. Além de Desenvolvimento de Software, entregamos estratégia, método e resultados em aplicativos, sistemas e plataformas. Assista ao vídeo abaixo para entender melhor. 

Foto do autor

Micaela L. Rossetti

Estrategista Digital, especialista em Marketing Digital e Branding. É graduada em Jornalismo (UCS), Mestre em Comunicação Social (PUCRS) e tem MBA em Gestão de Projetos (PUCRS). Especialista em Growth Marketing, Search Engine Marketing, Inbound Marketing e Content Marketing.

Quer saber mais sobre
Design, Estratégia e Tecnologia?