O Futuro do Empreendedorismo: Gramado Summit 2022

Tempo de leitura: 14 minutos

O futuro do empreendedorismo é um tema que impacta startups e empresas em todo o Brasil. Assim como a sociedade, os negócios também estão vivenciando mudanças cada vez mais rápidas e disruptivas. Por isso, adaptabilidade e inovação são assuntos importantes e que devem integrar a pauta estratégica de todos os tipos de organização. De acordo com o Ministério da Economia, existem mais de 19 milhões de empresas ativas no país e, em 2021, 82,5% das atividades estavam relacionadas ao comércio e à prestação de serviços.

Na Gramado Summit 2022, esse ambiente de negócios esteve presente ao longo dos três dias de evento, onde mais de seis mil pessoas tiveram a oportunidade de ouvir 163 palestrantes das áreas de Marketing e Comunicação; Finanças e Indústria, e Transformação Digital. Além disso, foi possível visitar os estandes de 300 empresas e startups expositoras. No artigo a seguir, compartilhamos highlights extraídos de algumas das palestras do Festival do Futuro. Entre os principais assuntos estão: Empreendedorismo, Inovação Aberta e Branding.

Tempo: o Maior Ativo das Empresas

No Palco Principal da Gramado Summit 2022, Nelson Sirotsky, Fundador e Presidente da Maromar Investimentos e Membro do Conselho do Grupo RBS, falou sobre os Ciclos da Paixão de Empreender. Segundo Sirotsky é importante estar atento, pois cada um desses ciclos pode ser o melhor da sua vida. “A minha paixão, por exemplo, também é pela comunicação. Assim como os meus pais, sempre convivi com artistas e comunicadores. Por isso, recomendo que você se questione: qual é a sua verdadeira paixão? Aquela que te acompanha ao longo da vida?”.

Estudo e curiosidade são indispensáveis para a construção do futuro do empreendedorismo. Por meio das experiências, temos a oportunidade de aprender com os nossos erros e acertos. “Eu fui estimulado desde cedo a fazer escolhas, a ter experiências. Com base no que vivi, aconselho que errem e acertem, mas acima de tudo recomendo que persigam escolhas que verdadeiramente estão dentro de vocês. Quanto antes começarmos a errar, maior será a chance de acertar ao longo da vida. Não tenham medo de experimentar”, ressaltou.

Nelson

Nelson Sirotsky. Fonte: Gramado Summit.

De acordo com o empresário, construir uma marca leva tempo e manter uma boa reputação também. “Não existe sorte no mundo do empreendedorismo, existe renúncia, dedicação e disciplina”. Para empreender com paixão, engajamento e maturidade, Sirotsky sugere dez reflexões:

  1. 1. Pessoas fazem a diferença. Não esqueça de recompensá-las adequadamente.
  2. 2. Confiança tem reciprocidade.
  3. 3. Consistência entre o que se diz e o que se faz.
  4. 4. Planejamento com disciplina na execução.
  5. 5. Agendas ocultas destroem sonhos.
  6. 6. É muito mais fácil destruir do que construir.
  7. 7. Sempre é possível fazer melhor.
  8. 8. Foco no que você sabe fazer.
  9. 9. Um sonho sonhado com paixão põe todos na mesma direção.
  10. 10. Trabalhar com alegria, mas trabalhar muito.

Girls Just Wanna Have Fund$

Kelly Gusmão, Co-Founder e CPO da Warren, também esteve presente no Palco Principal da feira de negócios para apresentar a palestra Transformando o Mercado com Rebeldia. Ao longo de sua fala, Kelly ressaltou que no mundo corporativo a preferência é por seguir um padrão, onde todos são iguais. No entanto, o futuro do empreendedorismo precisa ser mais diverso. “Hoje, se as empresas seguirem nesse modelo não irão perpetuar. Organizações que seguem políticas de equidade de gênero, que são rebeldes e sedentas por mudanças performam muito melhor”.

De acordo com dados do Índice Bloomberg de Igualdade de Gênero 2022 (Gender-Equality Index – GEI), apenas 7% das mulheres ocupam o cargo de CEO das empresas. “Eu cresci em um ambiente cheio de preconceitos e dívidas financeiras. Por conta desse cenário, eu fiquei obcecada em alcançar a minha independência financeira. Por isso, cursei Administração de Empresas e, ao longo da vida, sempre me lembrei dos exemplos que tive sobre o que não fazer”.

Em 2006, Kelly foi morar nos Estados Unidos, onde ingressou no mercado financeiro americano (Wall Street). “Um mercado hostil e brutal, com tubarões sedentos para me devorar. Entretanto, foi lá que me consolidei no mercado, aprendi muito e me desenvolvi. Em 2014, encerrei esse capítulo em Nova Iorque e com muita rebeldia e liberdade cofundei a Warren”, relembra.

Kelly Gusmão

Kelly Gusmão. Fonte: Gramado Summit.

Segundo Kelly, a empresa nasceu com o intuito de fazer diferente e também para confrontar grandes bancos e corretoras. “Eu sou uma rebelde com causa, pois tenho um propósito e acredito no que eu prego. Considero a verdade e a transparência imbatíveis. Por isso, questione-se: o quão aberto você está para esse movimento que vem acontecendo no mundo?”.

A Transformação Começa em Você

Marcelo Pacheco, Vice-Presidente de Vendas e Inovação da WarnerMedia, apresentou a palestra Como Inovar em Empresas Estabelecidas, onde compartilhou um pouco sobre o mundo VUCA-BANI. “Depois da Guerra Fria, experienciamos um mundo Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo (VUCA). Décadas depois, com a pandemia de Covid-19, esse cenário tomou uma proporção ainda maior e, passamos a viver no mundo BANI: Frágil, Ansioso, Não-linear e Incompreensível. A quantidade de informação já não nos deixa administrar todas as coisas e nada mais é tão previsível”.

Mas, como devemos nos preparar para essas mudanças na sociedade? O que podemos esperar do futuro do empreendedorismo? De acordo com Pacheco, Flexibilidade, Liderança Remota e Autonomia são essenciais para prosperar na sociedade contemporânea. “Resiliência, Empatia e Inteligência Emocional também são importantes. As empresas do passado são baseadas em informação e controle, já as do futuro em conhecimento e conexão”, ressalta.

Sendo assim, para pensar o futuro do empreendedorismo, é fundamental ter em mente os tipos de inovação: Contínua, Disruptiva, Fechada e Aberta. Pacheco diz acreditar que construir um ecossistema que aproxime pessoas pode ser uma ótima estratégia. “Na Inovação Fechada, a empresa quer dominar tudo para reter os melhores talentos. Porém, investir em P&D é muito caro. Entretanto, existe uma forma de fazer isso por meio da Inovação Aberta, que propõe um fluxo de conhecimento que ultrapassa as fronteiras da empresa”.

Para romper essas barreiras, o Vice-Presidente da WarnerMedia sugere que empresas consolidadas e startups aproveitem as conexões com parceiros e players já existentes no mercado. “Inovação exige recursos e pessoas dedicadas. Por isso, se associe a empresas com um propósito similar ao seu, crie ecossistemas e reflita sobre como a inovação está nascendo: de fora para dentro ou de dentro para fora? É nosso dever buscar a transformação necessária”.

Marcelo Pacheco

Marcelo Pacheco. Fonte: Gramado Summit.

Desenrola, Bate e Joga de ‘Ladin’

Kim Farrell, Diretora de Marketing do TikTok na América Latina e Estados Unidos, também integrou o time de palestrantes do Palco Principal da Gramado Summit 2022, onde apresentou a palestra O Aplicativo do Momento. “Não acredito que trabalhamos mais hoje do que no passado, mas estar ocupado virou sinônimo de sucesso. Por isso, mídias sociais de muita interação estão tão em alta. Estávamos sentindo falta de conexão e então, criamos redes online para satisfazer cada área das nossas vidas: TikTok, Facebook, Twitter, LinkedIn e Netflix são alguns desses exemplos”.

No início das mídias sociais, o objetivo era estabelecer conexões com pessoas já conhecidas, porém, o comportamento dos usuários foi mudando ao longo dos anos. “As nossas redes sociais sempre traduziram a nossa rede de conhecimento, mas com o crescimento do número de usuários online, começamos a seguir marcas e influenciadores digitais também. Agora, everything is a remix. No TikTok, remixamos a criação de conteúdos para conectar pessoas ao redor do globo. Mas é claro, não podemos esquecer que a autenticidade continua essencial, principalmente em meio a tantos creators”.

Kim Farrell no Palco Principal da Gramado Summit 2022

Kim Farrell. Fonte: Gramado Summit.

Para Kim, na Era da Participação, as pessoas não querem somente curtir, comentar ou compartilhar uma foto, elas querem remixar, dar sua opinião e fazer a sua própria versão. “Estamos todos recriando o futuro para expandir o alcance. O TikTok, por exemplo, é um remix de entretenimento e rede social. No nosso aplicativo, o consumo de conteúdo está em primeiro lugar, o foco não é seguir pessoas”.

Ladies and Gentlemen! May I Have Your Attention Please?

Construção de Marcas em um Mundo Fragmentado, foi uma das palestras mais inspiradoras da 5ª edição da Gramado Summit e, reuniu no Placo Principal um time de especialistas em Marketing e Branding. De acordo com Rafael Martins, CEO da Share, antes da internet as pessoas estavam concentradas em outros canais e, as novelas tinham 95% de audiência. “Não temos mais apenas um veículo principal para comunicar a marca e, gerir diversos canais tornou-se um grande desafio. Afinal, onde está a atenção das pessoas?”.

Para Pedro Sampaio, Head of Marketing da PicPay, o ponto de partida deve ser a estratégia da marca, ou seja, como você se diferencia e se posiciona no mercado. A partir daí, tudo começa a ficar mais lógico. “Com essas informações, conseguimos responder quais são os canais que um determinado público consome. Entretanto, é importante ter em mente que não existe bala de prata. Não adianta investir somente em TV ou internet. Essa é uma construção complexa”.

marcas em um mundo fragmentado

Rafael Martins, Pedro Sampaio, Ana Virtuoso e Pedro Alvim. Fonte: Gramado Summit.

Segundo Ana Virtuozo, Brand Strategy Consultant e Team Leader na FutureBrand, é importante gerenciar um conjunto de percepções e sentimentos que as pessoas têm quando se relacionam com uma empresa: layout de loja e experiência do App, por exemplo. “Fazer todas essas estratégias e canais convergirem é desafiador. Logo, a narrativa precisa ser muito alinhada e coerente”.

Visto que a grande disputa contemporânea é pela atenção das pessoas, precisamos repensar o que consideramos concorrência. Pedro Alvim, Brand e Social Media Senior Manager da Magazine Luiza, ressalta que atualmente a empresa não concorre apenas om varejistas, mas também com Globo e Netflix. “Por isso, falamos tanto em storytelling, pois o cérebro humano é atraído por histórias desde o início da humanidade. São as boas histórias que irão chamar a atenção das pessoas para as marcas. É assim que nos conectamos”.

O Empreendedor do Futuro

Para construir o futuro do empreendedorismo, precisamos inovar com rebeldia, levantando bandeiras e posicionamentos que refletem os compromissos assumidos pela organização. Esse movimento precisa refletir internamente, pois é algo que deve nascer de dentro para fora. Assim, não é preciso temer o ‘cancelamento’, tampouco a extinção no mercado.

A inovação e a diversidade precisam caminhar juntas, pois só assim uma marca, empresa ou startup consegue obter vantagem competitiva e contribuir de forma positiva para o avanço da sociedade hiperconectada. Eventos como o Festival do Futuro são feitos para empoderar pessoas e novas ideias, comprovando que a união faz a força.

Para o CEO da Gramado Summit, Marcus Rossi, a missão da feira de negócios é justamente impulsionar o conhecimento e a evolução profissional e pessoal. “A educação é a maior fonte de transformação. Precisamos formar pessoas para mudar o ecossistema de inovação, fazendo apostas a longo prazo”.

A edição da Gramado Summit 2023 já tem data marcada: será de 12 a 14 de abril. A organização da feira espera receber 10 mil visitantes. E nós da SoftDesign, esperamos que o ecossistema brasileiro de startups fique cada vez mais fortalecido e diverso, já que desde 2019, participamos da feira auxiliando empreendedores a criar produtos e serviços digitais que simplificam o dia a dia das pessoas. Juntos, construímos o futuro do empreendedorismo.

Sugestões ou críticas para nosso blog? Entre em contato pelo endereço [email protected]