fbpx

vamos conversar?

Startups Unicórnio: quem são e como mudam os negócios

Tempo de leitura: 8 minutos
por em 29 de abril de 2021

Você acredita em unicórnios? No mundo das startups eles são reais. Nesse universo mágico da inovação tecnológica, empresas avaliadas em pelo menos US$ 1 bilhão passam a integrar uma lista seleta de startups que são tão raras quanto o animal mitológico.

Esse cenário rodeado de poderes e empreendedorismo digital é uma realidade global. E para entender os mitos e as verdades que envolvem esse modelo de negócios, a seguir iremos aprofundar conceitos e analisar cases nacionais e internacionais.

Porém antes, vale lembrar que recentemente publicamos um artigo neste blog sobre investidor-anjo. Nele, apresentamos as características das pessoas físicas, que auxiliam startups a tirarem ideias do papel. Os ‘anjos’ injetam capital próprio em negócios inovadores e arriscados, com alto potencial de retorno financeiro.

Por meio desses investimentos, novos projetos e empresas podem se transformar em futuros unicórnios. Mas afinal: o que isso quer dizer?

Mitos e Conceitos

Os unicórnios são empresas de tecnologia avaliadas em mais de US$ 1 bilhão em valor de mercado, uma conquista muito difícil. Esses números são alcançados antes da empresa abrir o seu capital na bolsa de valores: ou seja, a startup unicórnio é considerada rara justamente por ser capaz de arrecadar uma quantia bilionária sem a Oferta Pública Inicial de ações, Initial Public Offering (IPO).

O termo startup unicórnio foi utilizado pela primeira vez em 2013 por Aileen Lee, fundadora da Cowboy Ventures, em um artigo publicado no site Tech Crunch. De acordo com Aileen, muitos empreendedores e investidores de risco almejam construir empresas de bilhões de dólares. Isso ocorre porque os fundos de risco tradicionais experienciaram um crescimento, o que passou a exigir aportes maiores para oferecer retornos mais aceitáveis.

“O que os unicórnios têm em comum? A década de 1960 marcou a era do semicondutor; a década de 1970, o nascimento do computador pessoal; a década de 1980, um novo mundo em rede; a década de 1990, o alvorecer da internet moderna; e na década de 2000, as novas redes sociais”.

Aileen salienta no artigo, que cada grande onda de inovação tecnológica deu origem a unicórnios e que essas empresas podem mudar a vida, o trabalho e a maneira de investir. Por isso, é importante estar alerta para perceber qual será a mudança tecnológica da próxima década e quais unicórnios nascerão como resultado.

Quem investe nessas startups acredita que elas tenham muito potencial de crescimento futuro. Sendo assim, a tendência é que a longo prazo o investimento inicial passe a valer cada vez mais.  Apostar em unicórnios é o mesmo que apostar na transformação do mundo.

Contando Unicórnios

De acordo com dados divulgados pelo CB Insights, atualmente existem mais de 600 startups unicórnio em todo o mundo. Os países que ocupam os primeiros lugares desse ranking são os Estados Unidos e a China. Entretanto, com a digitalização das indústrias consolidadas e com a expansão do uso de inteligência artificial, esse cenário avança a passos largos.

Energia, transporte, tecnologia, software, logística e mobilidade. São muitos os setores que podem impulsionar a disrupção tecnológica. O que diferencia esses players? A resposta é de conhecimento universal: inovação e injeção de capital. A principal característica necessária para transformar uma startup em um unicórnio é justamente seu potencial de inovação.

Nessa corrida contra o tempo, o foco é encantar e conquistar usuários, visto que podemos afirmar que nessa jornada Winner Takes All, ou seja, o vencedor leva tudo. Quem dominar o mercado primeiro terá mais chance de sobreviver e prosperar. Para isso, os investimentos são essenciais e o principal deles é o Venture Capital – tipo de fundo focado em investimentos de alto risco, que geralmente aportam dinheiro ainda na primeira fase do negócio. Mas afinal, quem são os unicórnios?

Unicórnios Nacionais: Nubank

Segundo dados da CB Insights, o Brasil possui atualmente 12 unicórnios: Nubank, Wildlife Studios, Loft, C6 Bank, Creditas, VTEX, Movile, iFood, Loggi, QuintoAndar, EBANX e MadeiraMadeira. Essas empresas são exemplos de transformação e disrupção tecnológica.

O Nubank é uma fintech criada em São Paulo no ano de 2013. Considerado o maior banco digital independente do mundo, a startup de serviços financeiros conta com mais de 23 milhões de clientes em todos os 5.570 municípios do Brasil. Essa jornada meteórica não teria sido possível sem os investimentos financeiros (Sequoia Capital, Redpoint e.ventures e Kaszek Ventures) recebidos ao longo de sua história.

Avaliada em 25 bilhões de dólares, a empresa está em 10º lugar no ranking de unicórnios mundiais e já passa por um processo de expansão internacional, com escritórios em Berlim, Cidade do México e Buenos Aires. Outro exemplo de um unicórnio brasileiro que vem ganhando espaço entre investidores é a Loggi, avaliada em 1 bilhão de dólares.

Unicórnios Nacionais: Loggi

Criada em 2013, a empresa encontrou num cenário de transformação a oportunidade que buscava para atender uma demanda crescente de entregas expressas. Com a evolução do setor logístico e com a ajuda de rodadas de investimentos importantes, o negócio que inicialmente atendia apenas a região de São Paulo, começou a experienciar um crescimento exponencial, que transformou a Loggi em uma das maiores transportadoras do Brasil.

A principal missão da empresa é conectar o país por meio de tecnologia, capaz de otimizar a rede logística. A startup entrou para o seleto grupo de unicórnios brasileiros em 2019, e entre as estratégias de expansão está a sua internacionalização. Para isso, a Loggi abriu uma sede em Portugal, com o objetivo de formar uma equipe de mil engenheiros de software até o final de 2021.

De acordo com a empresa, esse investimento visa acompanhar o mercado de Tecnologia, que está muito aquecido em Lisboa devido aos incentivos governamentais, às universidades e ao polo tecnológico local, que transformou a cidade na sede da WebSummit, maior conferência de Tecnologia da Europa.

Unicórnios Internacionais

De acordo com os dados divulgados pela CB Insights, os Estados Unidos possuem o maior número de unicórnios no mercado contemporâneo: mais de 300. Os líderes de uma das listas mais seletas do mundo são responsáveis pela criação do termo e do conceito, que envolvem esse universo de startups unicórnio.

O SpaceX é um dos exemplos de unicórnio americano mais conhecido. Além disso, essa empresa é considerada uma das mais valiosas do mundo (US$ 74 bilhões) e está no 3º lugar do ranking de unicórnios. A startup de sistemas aeroespaciais e de serviços de transporte espacial, foi fundada em 2002 pelo empresário Elon Musk (também CEO da Tesla). Seu principal objetivo é reduzir os custos de transporte espacial e permitir a colonização em outro planeta: já pensou viver em Marte? Talvez num futuro próximo isso seja possível.

Quer ser um empreendedor digital?

Se você tem uma ideia com potencial para transformar o mercado e sonha em ser um futuro unicórnio, mas não sabe por onde começar – preencha o formulário abaixo e converse conosco! A nossa equipe de Concepção irá te ajudar com um método de trabalho focado em Design, Agilidade e Tecnologia, capaz de auxiliar na estruturação do seu modelo de negócios.


Sugestões ou críticas para nosso blog? Entre em contato pelo endereço mkt@softdesign.com.br.

Foto do autor

Pâmela Seyffert

Marketing & Communication na SoftDesign, Jornalista (UCPEL) com especialização em Gestão Empresarial (UNISINOS) e mestrado em Comunicação Estratégica (UNL). Especialista em comunicação e criação de conteúdo.

Deseja receber novidades sobre

DESIGN, AGILIDADE e TECNOLOGIA?

SoftDesign