Business Intelligence e Análise de Dados: como podem ajudar os negócios?

Tempo de leitura: 6 minutos

No dia 03 de setembro, nosso CEO Osmar A. M. Pedrozo foi um dos convidados da live da Comece Com o Pé Direito sobre Business Intelligence e Análise de Dados. Em conjunto com Nedson Mattos Jr. (Business Analytics Manager na Conta Azul), Guilherme Araújo (Contador e Professor de Controladoria e Custos) e com a mediação de Ângelo Machado (CEO da Comece Com o Pé Direito), diversos tópicos sobre o tema foram discutidos.

Pensando na constante evolução do mundo dos negócios e na necessidade de tomar decisões sustentadas por dados visando o crescimento das empresas, Osmar compartilhou um pouco de sua experiência com o tema, além de explorar como essa análise pode impactar positivamente às organizações. Confira os destaques de sua participação a seguir.

A relevância dos dados

No início da transmissão, os convidados compartilharam as suas percepções sobre dados, sua definição e a sua importância para o negócio. Osmar salientou que na vida diária tomamos constantemente uma série de decisões e somos orientados a dados em diversos momentos, mas que isso ocorre de maneira inconsciente. Já dentro de uma organização, que gera diariamente uma enorme quantidade de dados, é relevante tomar consciência da importância  das informações, pois estas irão apoiar a tomada de decisão como, por exemplo, comprar um concorrente ou abrir uma filial do seu negócio. Esse é apenas um dos aspectos para ter uma empresa orientada a dados. O nosso CEO ainda comentou:

Na minha opinião, ser data driven é tornar consciente essa preocupação com as informações que lidamos no dia a dia e armazená-las no sentido de apoiar a tomada de decisão. Do contrário, não faz sentido guardar essas informações. Aqui é importante salientar que essa visão data driven é mais quantitativa para tomada de decisão. Diferente de uma abordagem de data analytics que é mais qualitativa e de fazer relações. A diferença dos dois campos é a profundidade da abordagem, como e por que vamos tomar decisões. O importante é saber que, independente de uma empresa ser pequena ou grande, é necessário saber usar o dado de forma inteligente. Toda empresa pode ser data driven, desde que tenha um objetivo e saiba como utilizar dados.

Identifique o que irá fazer a diferença para o seu negócio

Osmar reforçou a necessidade de entender quais indicadores são relevantes para o seu negócio e o que você irá fazer com as informações que obtiver. Nas organizações, pode não ser necessário utilizar uma diversidade muito grande de indicadores, nem armazenar todos os dados que puder. O fundamental é avaliar o que será relevante para você e para o seu negócio.

Na Soft, utilizamos muito o slogan ‘simplifique’, é preciso trabalhar com simplicidade e fazer ciclos de melhorias e revisões de processos, reavaliando periodicamente. No Brasil, temos a tendência de executar sem planejar. Acabamos não planejando o monitoramento, verificando se a informação é fidedigna e ficamos sem reavaliar de tempos em tempos se isso ainda está funcionando para o negócio – sem rever KPIs e informações conforme o negócio também muda.

Osmar ainda ressaltou que a implementação de uma análise de dados pode ser feita de maneira evolutiva. É possível começar com poucos indicadores, definindo objetivos claros e – depois de um certo período – reavaliar, verificando se esses indicadores fazem sentido para o seu negócio.

Crie o hábito de revisar objetivos, quais informações estão sendo geradas e o custo de criá-las. Parece tudo muito novo, mas geramos informações e tomamos decisões o tempo todo e fazer coisas muito mirabolantes não faz muito sentido. Comece pequeno e vá incrementado com o tempo, de acordo com a sua necessidade de tomada de decisão.

Como pequenas e médias empresas podem utilizar dados?

Durante a transmissão, surgiu um questionamento para os participantes: como pequenas e médias empresas podem utilizar dados para auxiliar o seu negócio? O CEO reforçou que é preciso identificar o objetivo dos setores e exemplificou a partir da sua experiência na SoftDesign.

Para materializar, nós usamos dados hoje no marketing para monitorar, por exemplo, quantos leads estão chegando através das estratégias do setor, para calcular o custo de aquisição de cada lead e avaliar também o investimento de quanto colocamos em cada plataforma. Dados também podem ser utilizados na empresa como um todo, olhando para contabilidade e para os resultados. Com alguns indicadores, consigo tomar decisões de investimento, de reservas, de distribuição, depende do objetivo.

Interpretar os dados é um diferencial para o sucesso

Um ponto relevante para que os dados sejam utilizados corretamente é que a interpretação das informações seja feita por um profissional. A partir dessa visão é possível tomar decisões e entender os impactos que elas podem causar.

Mesmo que tenhamos muitas ferramentas, o principal é o fator humano. Esse é o diferencial. A visão mais ampla – de criar correlações – é do profissional. Por mais que a área da tecnologia tenha ferramentas para isso, são os profissionais que fazem a leitura do cenário, a tomada de decisão é humana. Tem potencial tecnológico, mas a interpretação de dados e o olhar crítico é o diferencial para boa tomada de decisão. Isso é o que faz a diferença.

Assista a live na íntegra

Quer saber tudo o que rolou na live Business Intelligence e a Análise de Dados? Acesse abaixo o vídeo completo do evento:

Sugestões ou críticas para nosso blog? Entre em contato pelo endereço mkt@softdesign.com.br.