Loading Softdesign

Tecnologias Frontend

3 minutos de leitura

Você sabe o que significa Single Page Application (SPA)? Entende as diferenças entre Single e Multiple SPA? Conhece sobre Web Components? Abaixo, explico o significado de cada um desses termos relacionados às tecnologias frontend.

Todo produto ou serviço digital possui uma arquitetura de software, que pode ser dividida em duas camadas: a visual (frontend) e a interna (backend). Para construir a camada visual é necessário utilizar algumas tecnologias específicas para a interface de navegação, que possibilitam a entrada e/ou saída de dados. Conheça o significado e formas de utilização de algumas delas neste SoftDictionary.

SPA – Single Page Application

É uma técnica de desenvolvimento frontend na qual toda a interação com o usuário se dá em uma única página. Tal técnica aumenta a velocidade de navegação pela aplicação e melhora a experiência, pois a página não recarrega quando o usuário clica em links ou botões. Todos os carregamentos são dinâmicos. O resultado final é semelhante a uma aplicação desktop, por isso, seu uso é ideal para softwares que são ferramentas de trabalho – como caixa de e-mail – ou que o usuário realize pequenas interações – como uma rede social.

Single SPA

É uma técnica da arquitetura de Microfrontends que permite que diversas aplicações SPAs sejam unidas em uma única aplicação SPA. Na prática, isso significa que os desenvolvedores podem desenvolver pequenas partes da aplicação, inclusive em tecnologias diferentes, e depois usá-las em uma página única, de forma transparente para o usuário. Outra vantagem dessa solução é potencializar a reutilização, já que essas partes (os microfrontends) podem ser recombinadas de formas diferentes para novas necessidades.

Multiple SPA

Também é uma técnica Microfrontend, porém, nesse caso, as aplicações SPA’s não são unificadas. Elas trabalham de maneira isolada e cada aplicação é carregada conforme o usuário navega por ela.

Web Components

É uma técnica de desenvolvimento na qual é possível criar fragmentos de tela para serem reutilizados ao longo da aplicação frontend. Essa técnica garante um escopo totalmente isolado e que não será prejudicado por outros componentes em tela (conflitos de estilo, js, etc.). Isso é possível a partir da utilização de um recurso chamado Shadow DOM. Assim como na tecnologia SPA, o objetivo é a reutilização, porém sua estratégia é diferente.