Loading Softdesign

Flutter no SoftDrops

Micaela L. Rossetti
por Micaela em 30/10/2018
3 minutos de leitura

No SoftDrops do dia 17 de outubro, Maurício Freitas falou aos colegas sobre Flutter, SDK de desenvolvimento de aplicativos móveis da Google. Multiplataforma e open-source, ele é usado para a criação de apps para Android e iOS, além de ser o principal método de desenvolvimento do Google Fuchsia OS, sistema operacional da Google que está previsto para substituir o Android por volta de 2022.

Widgets

O desenvolvedor explicou que a principal característica do Flutter é que todos os seus componentes de interface são widgets, pequenos aplicativos que flutuam na área de trabalho e fornecem funcionalidades específicas, contendo janelas, botões, menus, ícones, etc. “O Flutter já tem pacotes prontos de widgets, mas também é possível criar novos. E, justamente devido a eles, o SDK é rico em interfaces bonitas e expressivas, que são facilmente montadas e testadas”, comentou Maurício.

De acordo com o desenvolvedor, “para montar a tua aplicação, tu crias uma árvore de widgets. Ela pode ser Stateless, na qual não importa o estado do componente, ela vai renderizar o que está nele no momento; ou Stateful, na qual a renderização acontece conforme o código fonte”.

Dart

Outra especificidade do Flutter é a sua linguagem de programação, que é o Dart. Criada inicialmente para os aplicativos web da Google, ela está, agora, sendo utilizada também no mobile, e é de fácil aprendizado.

“Para quem vem do C, do C++, do Java, dessas linguagens que derivam do C, o Dart é mais uma delas, por isso seu entendimento é simples. Além disso, ela é reativa e open-source, o que originou uma grande comunidade de programadores que trabalham para sua melhoria e evolução”, destacou o desenvolvedor.

Vantagem

Para Maurício, a principal vantagem do Flutter é sua agilidade. “Eu sou da área de mobile e posso afirmar que o desenvolvimento normalmente é lento, pesado e custoso, independente se o app é nativo ou híbrido. No Flutter é diferente porque ele é efetivamente rápido, muito por conta da sua arquitetura inovadora”.

Ao final do SoftDrops, o desenvolvedor lembrou que para trabalhar com o Flutter é necessário instalar o Android Studio ou o IntelliJ IDEA. Mas não é obrigatório o uso de ambas, visto que é possível utilizar outras IDEs como por exemplo VSCode, Atom, Sublime, etc.

Flutter no SoftDrops (3) Flutter no SoftDrops (2)