Dicionário de Agilidade

Tempo de leitura: 5 minutos

No Desenvolvimento de Software existem diversos modelos que podem ser utilizados para desenvolver um produto ou serviço digital. Nesse contexto, você já deve ter notado que a agilidade está em alta na área de tecnologia, certo?

Pensando nisso, criamos esse breve glossário para que você possa conhecer termos relevantes e se familiarizar um pouco mais com o tema. Esperamos que seja útil para você.

Métodos preditivos

Métodos de trabalho preditivos são aqueles nos quais partimos da hipótese de que há baixa incerteza e pouca ou nenhuma mudança e, por isso, a forma de trabalho é sequencial (sem iterações).  Neste caso, o planejamento detalhado do trabalho tem grande importância pois, no método preditivo, nós acreditamos que já sabemos tudo que precisamos antes de começar. Esses métodos se aplicam bem a execução de tarefas já conhecidas.

Métodos empíricos

Métodos de trabalho empíricos são aqueles nos quais partimos da hipótese de que há incertezas com as quais precisamos lidar e por isso certamente ocorrerão mudanças que temos que ser capazes de absorver. Nesses métodos, são criadas maneiras de realizar experimentos, testes e aprendizados de forma controlada.

No método empírico, nós acreditamos que ainda não sabemos tudo que precisamos antes de começar o trabalho e, por isso, iremos aprender algumas coisas durante o trajeto. Esses métodos se aplicam bem na execução de tarefas que são complexas, onde não entendemos claramente todas as variáveis envolvidas, e não temos certeza de qual a melhor solução.

Agilidade ou Cultura Ágil

A agilidade é um jeito de pensar (mindset) baseado no empirismo. Ser ágil não é ser rápido, mas sim ser adaptável. O termo ágil surgiu da ideia de que uma empresa ágil se adapta mais rapidamente às mudanças e as novas informações obtidas.

Para entender o jeito ágil de pensar, vale entender o empirismo, conhecer os 4 valores, os 12 princípios e os muitos métodos.

Manifesto Ágil e os Quatro Valores

O Manifesto Ágil foi criado em 2001 por um grupo de precursores dos métodos ágeis, que já praticavam a ideia do empirismo em seus times. Os chamados signatários do manifesto são os criadores de métodos como XP, Scrum e outros.

No manifesto, são definidos quatro valores principais.

Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas;
Software em funcionamento mais que documentação abrangente;
Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos;
Responder a mudanças mais que seguir um plano.

Os criadores do Manifesto identificam que há valor no que está à direita, mas os elementos à esquerda sempre devem ser mais valorizados. Vejam que esses valores são consequência direta do pensamento empírico, visto que sempre valorizam mais aquilo que está acontecendo na prática do que as definições que foram prescritas à priori.

O manifesto completo está disponível em https://agilemanifesto.org/

Doze princípios

Além dos quatro valores, o manifesto inclui ainda um desdobramento em doze princípios. Esses princípios são interessantes porque ajudam a materializar um pouco mais como os signatários imaginaram os valores na prática do desenvolvimento de software, criando parâmetros mais claros para avaliarmos nossas práticas.

Por exemplo, um dos princípios diz que as pessoas de negócio e os desenvolvedores devem colaborar diariamente. Para saber mais, acesse: https://agilemanifesto.org/principles.html

Métodos Ágeis

Os métodos ágeis descrevem formas de incorporar a agilidade no desenvolvimento de software, ou em outros processos de trabalho. Há vários métodos ágeis, e eles tem focos um pouco diferentes. Por exemplo, o Scrum, é considerado um framework para desenvolver produtos complexos, e ele oferece um conjunto de regras para a organização do time. Já o Kanban é baseado no modelo enxuto e está mais preocupado em definir princípios para gestão do fluxo de trabalho.

No nosso próximo Dicionário, abordaremos esses e outros métodos ágeis de forma mais profunda.

Sugestões ou críticas para nosso blog? Entre em contato pelo endereço mkt@softdesign.com.br.